Belle & Sebastian

Belle & Sebastian: Sobre

Formado num bar de Glasgow, Escócia, o grupo retira o seu nome de um programa de televisão de culto dos anos 60. Belle and Sebastian parecem ter seguido o exemplo dos Residents no que toca à publicidade. O núcleo do grupo, formado pelo compositor Stuart Murdoch (voz, guitarra e piano) e Stuart David(baixo), nega-se a revelar fotografias ou mais informações sobre os seus membros. Excepto os seus nomes.Apesar da sua modéstia (a não ser que seja considerado um truque publicitário), Belle and Sebastian, também com Stevie Jackson (guitarras, harmónica e voz), Richard Colburn(bateria), Chris Geddes(teclados e guitarra), Isobel Campbell(violoncelo) e Sarah Martin(violino e xilofone), começam a preencher os seus concertos escoceses logo desde os primeiros meses. O seu som, baseado na secção das cordas, tira muita influência dos Tindersticks, que é cabeça de cartaz na sua primeira actuação em Londres, no Instituto de Arte Contemporânea(ICA) mas que também tem toques de música country e alguns favoritos da sua época de estudantes no início dos anos 80, como Felt. Após a edição limitada de Tigermilk, que foi apenas distribuído por correio e que esgotou em apenas um mês após a sua saída, em Maio de 96 com o apoio entusiasta do disc jockey Mark Radcliffe, o grupo assinou contrato com a empresa independente Jeepster Records de Londres. Em menos de 10 dias já tinham outro disco pronto. O foco obscuro do grupo e as suas estranhas letras de Murdoch, em certas ocasiões recordam Morrissey, supostamente escritas nos autocarros de Glasgow, tiveram uma boa recepção nos círculos alternativos de lugares tão longínquos como San Francisco e especialmente em França, em que a revista Les Inrockuptibles os situou acima dos Oasis na sua lista dos finais de 1996. Em 1997, o grupo editou os LPs Dogs on Wheels, Lazy Line Painter Jane e 3...6...9...Seconds of Light, conseguindo este último entrar no top 40 britânico em Outubro. O trompetista Mick Cooke, que até agora tem sido colaborador ocasional, passou a ser membro fixo da banda. Após o seu sucesso imparável nas listas independentes americanas, o grupo conseguiu concluir um negócio com a Matador Records dos Estados Unidos, assim editando no ano seguinte The Boy with The Arab Strap. O álbum estreou-se nas listas britânicas no número 17 em Setembro, obtendo também um prémio nos Brit Awards(os Grammy britânicos) como melhor revelação de grupo britânico. Stuart David(como Looper) e Isobel Campbell(como Gentle Waves) gravaram também discos a solo. No ano seguinte, David publicou o seu primeiro romance, Nalda Said, após o qual se dedicou exclusivamente à sua banda Looper. O seus antigos colegas de formação reapareceram em 2000 com o álbum Fold Your Hands Child, You Walk Like A Peasant.