Foo Fighters

Foo Fighters: últimos vídeos musicais

My Hero

Videoclip

Show Open

Videoclip

Credits

Videoclip

Rock And Roll

Videoclip

Ramble On

Videoclip

Best Of You

Videoclip

All My Life

Videoclip

Cold Day In The Sun

Videoclip

Foo Fighters: últimos vídeos

Hey Baby (Drop It To The Floor) (MTV Spring Break 2011)

Vídeo

Everlong (Live From VH1 Storytellers)

Vídeo

This Is A Call & Big Me (Live From VH1 Storytellers)

Vídeo

Foo Fighers | Rope | World Exclusive Video Premiere | Promo

Vídeo

2009 EMA | Red Carpet | Foo Fighters

Vídeo

VH1 News: VH1 Storytellers Hosts Dave Grohl's Rock and Roll Tales

Vídeo

EMA 2007 | Munich | Past Performance | Foo Fighters | Pretender

Vídeo

EMA Spotlight | Best Rock Act | Foo Fighters

Vídeo

Foo Fighters: Sobre

Os Nirvana foram uma das bandas de rock mais importantes de sempre, mas a sua carreira não foi um prólogo à carreira dos Foo Fighters. É verdade que, quando os Foos se estrearam, todos os conheciam como "a banda do ex baterista dos Nirvana", mas o grupo de "Nevermind" foi apenas uma paragem, muito importante, é claro, no rumo de Dave Grohl na proeminência da criação de música.

Enquanto crescia em Washington, DC, Grohl foi criado em casa com muita música. A sua mãe era cantora e o seu pai tocava flauta. Havia sempre uma guitarra lá em casa, mas Dave só começou a tocar aos 10 anos. Teve algumas lições, que abandonou para começar a aprender por ele mesmo as canções dos Beatles. Aos 11 anos já gravava músicas em casa.

 Em 1984 juntou-se a Freak Baby como guitarrista, mas quando a banda mudou o nome para Mission Impossible, Grohl mudou-se para a bateria. Era um prodígio no seu novo papel e, em apenas alguuns anos, conseguiu um lugar nos Scream. Para entrar na banda Grohl, com apenas 17 anos, disse ter 20. Enquanto estava em digressão com os Scream, ganhou alguns fãs, entre eles os roqueiros Krist Novoselic e Kurt Cobain, que tinham o seu próprio trio de música hardcore, os Nirvana. Quando o baterista original do grupo saiu da banda, convidaram Grohl a ir para Seattle e a juntar-se a eles. Ele fez isso e, claro, o resto é um capítulo do rock que todos conhecemos.

Antes da morte de Cobain, em 1994, Grohl já tinha escrito as suas próprias músicas e gravado algumas demos. Uma pequena discográfica lançou um álbum com essas canções, "Pocketwatch", sob o nome de Late, antes da explosão do álbum "Nevermind", dos Nirvana. Quando a carreira da banda chegou a um fim inesperado, Grohl ficou com o seu material por algum tempo, antes de fazer circular a demo. Assim que o fez, a reação do público e da indústria musical foi instantânea. Grandes discográficas começaram a telefonar e Dave Grohl assinou pela Capitol, pela mão de Gary Gershen, antigo responsável dos Nirvana. Mas não assinou um simples contrato discográfico, formou a sua própria editora, a Roswell, nome inspirado pela localidade no Novo México que é abase de todos os presumiveis segredos sobre extraterrestres dos EUA. Assim surgiram os Foo Fighters, um nome caseiro que os pilotos usavam para identificar objetos voadores não identificados sob a Alemanha.

Grohl gravou o primeiro álbum dos Foo Fighters a solo, com apenas uma parte da guitarra de Greg Dulli dos, Afghan Whigs, em 'X-Static'. Mas Dave queria pertencer novamente a uma banda e, quando o álbum foi lançado em 1995, já tinha recrutado três novos membros para os Foos: o baixista Nate Mendel, o baterista William Goldsmith e o guitarrista Pat Smear. Mendel e Goldsmith vieram dos Sunny Day Real Estate, um grupo underground de Seattle, e Smear era um pioneiro do punk, famoso no panorama do rock alternativo pelo trabalho nos Germs, um grupo lendário mas de curta duração.
 
Como os Nirvana, os Foos usaram o pop e o punk, guitarras de volume alto e boas melodias mas Grohl tratava de traçar o seu próprio caminho. O álbum homónimo foi lançado sem muita promoção, mas o estrondo foi enorme. A exuberante 'This Is A Call', com harmonias semelhantes às dos Beach Boys, fez sucesso na rádio, baseado pura e exclusivamente no seu som, pois a banda não fez entrevistas para a promover e não fez nenhum vídeo para a MTV. Os fãs e críticos elogiaram a atitude anti-estrela. A revista CMJ disse que "Foo Fighters" era "talvez o melhor álbum de rock do ano". Os Foo Fighters foram rapidamente catalogados como uma banda autêntica e não apenas um projecto a solo de Grohl. 'Big Me' ganhou o prémio do melhor vídeo do ano nos MTV VMA, com a sua troça aos famosos anúncios de Mentos.

O segundo álbum, "The Colour and the Shape", era um álbum conceito, com uma cronologia desde o princípio até ao fim. Grohl estava a passar pela ruptura do seu casamento com a fotógrafa Jennifer Youngblood e outras rupturas estavam por vir. Durante a gravação, o baterista Goldsmith deixou a banda e foi substituído por Taylor Hawkins, que tinha sido membro banda de suporte de Alanis Morrissete. Logo, o extravagante Smear também deixou a banda. Grohl convidou o ex companheiro da banda Smear, Frank Stahl, para preencher o vazio.

Infelizmente, a participação de Stahl também foi de curta duração e o músico partiu em meados de 1999, pouco antes da edição do  terceiro álbum, "There`s Nothing Left to Lose". Este álbum foi gravado com Mendel e Hawkins basicamente a viver na casa de Grohl na Virginia. A confiança descontraída do grupo surgiu em todas as canções. Após realizarem audições para substituir Stahl, Grohl e companhia escolheram finalmente o ex membro de No Use for a Name, Chris Shiflett.

Com três álbuns concluídos, os Foo Fighters já estavam na história, estabeleceram uma identidade desligada de Seattle ou da geração grunge e Grohl eraagora considerado um talentoso cantor e autor. Dave passou por muita loucura quando os Nirvana foram proclamados representantes oficiais de toda uma geração. Com os Foos não se tratava de representar a angústia de alguém, mas apenas a si mesmos.

No final de 2001 a banda iníciou as gravações do quarto álbum. "One By One" foi lançado em outubro de 2002.

Desde sempre os Foo Fighters evitaram posicionar-se politicamente. Apesar disso, em 2004, ao saber que a campanha presidencial de George W. Bush, sem a permissão da banda, estava a usar a canção 'Times Like These', Grohl decidiu apoiar publicamente a campanha de John Kerry.

A 14 de junho de 2005 foi lançado o álbum duplo de estúdio "In Your Honor", um com faixas elétricas e outro com temas acústicos. Grohl afirmou que o registo era uma comemoração do décimo aniversário da banda. Durante a promoção desse trabalho Dave Grohl, fascinado por OVNIs, teve a oportunidade de apresentar-se no Roswell International Air Center, em Roswell, Novo México, local que foi supostamente palco da queda de uma aeronave alienígena em 1947.

A banda decidiu organizar pequenas digressões acústicas em 2006, incluíndo o ex-guitarrista Pat Smear, Petra Haden no violino e Rami Jaffee, dos The Wallflowers, no piano e teclado. Em Novembro lançaram o primeiro álbum ao vivo, "Skin and Bones", com quinze faixas de selecionadas em três concertos em Los Angeles.

A 25 de Setembro de 2007 os Foo Fighters lançaram "Echoes, Silence, Patience and Grace", pela RCA Records. Em 2009 editaram "Greatest Hits" e em 2011 "Wasting Light".

Em 2014 os Foos lançam o álbum "Sonic Highways". O 8º trabalho do grupo é antecipado pelo single 'Something From Nothing'. Para este novo álbum Dave Grohl, Taylor Hawkins, Nate Mendel, Chris Shiflett e Pat Smear escreveram e gravaram uma música em oito cidades diferentes, mergulhando na cena musical de cada um dos locais em que trabalharam. Todos os temas contam com a participação de músicos locais, entre eles o guitarista Gary Clark Jr. e a cantora Joan Jett. O registo foi produzido pelos próprios Foo Fighters e por Butch Vig (Garbage), que usou o Twitter para se referir ao álbum como "ÉPICO". Vig foi, também, produtor do icónico álbum "Nevermind", que os Nirvana editaram em 1991. O produtor Steve Albini (Nirvana, Pixies, Manic Street Preaches) também deixou a sua assinatura no registo.

Os Foo Fighters já foram premiados com 11 Grammys,  4 Brit Awards, 2 MTV VMA e 1 American Music award e foram nomeados para 10 MTV EMA, 5 MTV Australia Music Awards e 3 MTV Video Music Awards Japan, entre outros.