Kruder & Dorfmeister

Kruder & Dorfmeister: Sobre

Ser ou não fixe, eis a questão. Kruder & Dorfmeister são um dos paradigmas da era techno, um exemplo de fazer da miscelânea uma reputação de ouro. O duo concentrou os seus esforços em criar sets magistrais de DJ, assim como na arte nobre do remix ou como dar a outra música bom ênfase para ser moderna e na moda. Contudo, o seu domínio em ambas as disciplinas é superior à média, fazendo esquecer o escasso das suas contribuições como autores em partituras originais.O duo forma-se em Viena em 1993, com vocação de equipa de DJs. As suas sessões baseiam-se em ritmos calmos e paisagens sónicas, algo que se expressa em Conversions: a K&D selection(1996), o seu primeiro álbum mix. Pouco depois são convidados a gravar um set para DJ Kicks, que aparece nesse mesmo ano. Também em 1996, publicam o EP G-Stoned, com quatro temas próprios e uma capa que imita a Bookends(1996) de Simon & Garfunkel. Paralelamente mostram o seu domínio do downtempo com numerosos remixes, cujo elevado nível fará com que até a própria Madonna peça os seus serviços em 1999. Richard Kruder e Peter Dorfmeister servem-se disso para criar o seu muito louvado The K&D sessions(1999), vinil triplo e álbum duplo que constitui uma lição de electrónica moderada e elegante. Desde a sua discográfica G-Stoned deram rédea larga aos seus projectos paralelos, ou seja, Peace Orchestra(Kruder) e Tosca(Dorfmeister). O seu prestígio também lhes valeu para oferecer sessões a solo sob a forma de DJs, com um sucesso notável