Sting

Sting: últimos vídeos musicais

Skank Up (Oh Lawd)

Videoclip

Just One Lifetime

Videoclip

Just One Lifetime

Videoclip

One Fine Day

Videoclip

Send Your Love

Videoclip

Stolen Car (Take Me Dancing)

Videoclip

They Dance Alone (Cueca Solo)

Videoclip

Gotta Get Back My Baby

Videoclip

Sting: Sobre

Sting é uma propaganda ambulante para o trabalho de estrela da pop. É respeitado, com muito sucesso e apesar de quase estar a chegar aos 50, ainda se mostra fantástico. Tem casas em Malibu, Manhattan, Londres e Toscana. Até é dono de um castelo de Wiltshire. A celebridade muito raramente é mais que o homem: o cantor continua cínico, verdadeiro e acessível. Também joga muito bem o xadrez. Quando não está a fazer música com amigos famosos como Stevie Wonder, mantém os bosques limpos para tribos mais velhas que a história. Boa vida, não? Com razão é tão fácil, simultaneamente amá-lo e odiá-lo.Contudo, a música que lhe tornou a vida tão boa às vezes surge de muita perda.No espaço de um ano, Sting deixou a sua primeira esposa pela actriz Trudie Styler, escreveu o pesado Every Breath You Take e desfez a banda que o tornou numa estrela. Isto aconteceu em 1985. Quando a sua mãe morreu em 1987, o seu fantasma foi estimado por todos os lados no seu melhor álbum, Nothing Like the Sun. E à medida que ia fazendo digressões por todo o mundo a interpretar estas canções de luto, o pai com quem nunca se deu muito bem também morreu. Sting esteve com ele nos seus últimos dias. Visitando Ernie Sumner no hospital, agarrou a mão do homem que morria. "Disse-lhe que tínhamos as mesmas mãos", Sting recordou. "Ele estava de acordo, mas disse que tinha aproveitado melhor as minhas mãos que ele".Ernie Sumner foi um leiteiro antes de abrir a sua primeira leitaria quando Gordon Sumner nasceu a 2 de Outubro de 1951 no subúrbio de Newcastle chamado Wallsend.A sua mãe, Audrey, era apenas uma adolescente. O primeiro de quatro rapazes, Gordon beneficiou das lições de piano da sua mãe. A sua professora nas escalas conseguiu-lhe uma bolsa de música no colégio primário. A escola não lhe era muito promissora. Uma vez disse que o chumbaram 42 vezes no mesmo ano.Gordon foi alguém que sempre quis estar no atletismo. Quando ficou em segundo numa pista de 100 jardas numa competição nacional, deixou o atletismo completamente e foi-se embora da universidade de Warwick após um semestre apenas. Sumner teve como mentor os álbuns de Thelonius Monk que seguia com o seu baixo caseiro.Aspirantes a músicos só conseguem estar falidos e coleccionar bilhetes de autocarro por pouco tempo. Sumner conseguiu trabalho como professor no St. Paul`s First School em 1971. Uma típica tarde consistia nele a realizar exame enquanto escrevia a sua música na sua guitarra. De noite, tocava com bandas locais como os Phoenix Jazzmen(que lhe deram o nome de Sting assim que o viram com um casaco de cor amarela) e com o seu grupo Last Exit. O nome da banda mostrava o desespero de Sting.Mudou-se para Londres com a sua esposa e actriz Frances Tomelty e o seu filho Joe após o conselho do baterista Stewart Copeland. Sting e Copeland formaram um grupo chamado The Police, o qual completaram com Andy Summers. Summers era um veterano do Zoot Money Big Roll Band, o qual era o grupo principal do segundo concerto que Sting concorreu. Em Last Exit, Sting tinha a tarefa de escrever uma canção por semana.Começando com Roxanne em 1979, muitas dessas canções ficaram no top 10 do mundo inteiro: os The Police eram um dos grupos mais potentes, populares e musicalmente adeptos que saíram da época do punk rock. Muitos dos sucessos fizeram de Sting a inveja dos seus companheiros. Quando tocaram para 70,000 pessoas no Shea Stadium de Nova Iorque em Agosto de 1983, os The Police já nem falavam entre si. Estava na altura de ter uma carreira a solo.Uma vez, Costello ameaçou bofetear Sting por causa do seu reggae de olhos azuis. Sem medo, Sting voltou ao seu primeiro amor: o jazz. Juntando-se com improvisadores como Branford Marsalis, Omar Hakin e Kenny Kirkland, reinventou-se como qualquer um da moda com charme. Juntos criaram sucessos como If You Love Somebody, Set Them Free, de 1985. O sucesso a solo apagou qualquer chama de qualquer incidência com os The Police.Sting teve as suas vitórias, mas teve também os seus momentos difíceis. Quanto à sua criatividade, as mortes dos seus pais criaram Nothing But the Sun e The Soul Cages, dois dos seus álbuns mais eloquentes. As cicatrizes também ficaram da ruptura do seu casamento, o qual acabou em 1982. "É a única coisa que eu fracassei na minha vida", disse. Necessitava de uma maior motivação.Sting encontrou-a uma semana depois de morrer o seu pai quando um realizador de cinema levou-o por um passeio pelo Amazonas. O cantor já tinha escrito canções para as mães argentinas de prisioneiros políticos(They Dance Alone) e para amigos assassinados pelos contras do Nicarágua(Fragile). Ao conhecer o líder de uma tribo parecida a Bob Marley o seu motor das suas tendências de activismo ganhou mais combustível.O bonachão fundou a Rainforest Foundation, desenhado para proteger as selvas brasileiras, com Trudie Styler, também foi em digressão com o seu amigo Bruce Springsteen com Amnesty Internacional. Começou a semear vegetais orgânicos na sua horta e a praticar ioga. Muitos já se esqueceram das causas pelas quais uma vez lutaram, mas Sting mantém as suas crenças intactas.Agora, Sting tem a tarefa de escrever canções assim como um professor dá tarefas à sua aula. Ten Summoner`s Tales continuou a sua tradição em usar Shakespeare, Nabokov e Anne Rice com uma estrutura emprestada de Chaucer e canções como Fields Of Gold, uma história tão rústica como qualquer poema de Spenser. Mercury Falling e Brand New Day de 1999 são menos álbuns que as cartas ocasionais de um amigo perdido. Mas Sting fica ainda mais contente ao escrever canções para os habitantes melancólicos de pinturas de Edward Hooper, como o faz em Fill Her Up de Brand New Day. Até levou estes personagens ao grande ecrã. A sua maldade deu-lhe um convite para o filme de James Bond, Missão Ultra-Secreta. Preferiu ser Ace Face numa adaptação de Quadropheniaand dos The Who. Broadway também veio abrir-lhes as portas e em 1989 apareceu na produção de Brecht/Weill: The Threepenny Opera. Mas foi o realizador Mike Figgis que lhe deu o melhor papel com a interpretação do teimoso dono de um bar de jazz no filme Dia de Tempestade na sua nativa Newcastle. O regresso à sua terra natal deu-lhe um momento de reflexão. "É uma espada de dois gumes para mim porque amo a cidade, mas ao mesmo tempo odeio-a". Sabemos como se sente.