Blasted Mechanism

Blasted Mechanism: Sobre

Ouve-se uma música que pode vir de Marte ou da profundeza dos Oceanos ou de uma tribo perdida no coração de África ou de uma rave num acampamento cigano. E sabe-se, só de a ouvir, que essa música só pode vir dos Blasted Mechanism. Nascidos em 1995 pela mão de Valdjiu e do ex-vocalista Karkov, muitos companheiros de aventura já passaram pela banda, que é formada agora por Valdjiu no bambuleco e na kalashakra (dois instrumentos por ele inventados), Guitshu (ex-Zedisaneonlight; na voz), Ary (baixo), Zymon (guitarra eléctrica, sitar eléctrica e teclas), Winga (percussões) e Fred Stone (bateria).Em 2007, os Blasted Mechanism lançaram o seu quarto álbum, «Sound In Light», corolário perfeito de uma carreira que já lhes valeu concertos em toda a Europa - em nome próprio ou integrados em festivais de vários géneros musicais (rock, electrónicas, world music...) - e os álbuns de originais «Plasma» (1999), «Namaste» (2003) e «Avatara» (2005), para além do EP «Balayashi» (1998) e do álbum de remisturas«Mix00» (2000). Em «Sound In Light» - na realidade, um duplo-álbum, já que um segundo disco com temas inéditos, «Light In Sound», pode ser descarregado da net - os Blasted Mechanism levam ainda mais longe o seu conceito de uma música global e sem fronteiras, contando para isso com a colaboração de artistas nacionais - Rão Kyao, a Kum'pania Al-gazarra, Gaia Beat e o mestre da guitarra portuguesa António Chaínho - e estrangeiros: o catalão Macaco, os italianos Nidi d'Arac e os indo-britânicos Transglobal Underground. E, ao mesmo tempo que a sua música atingiu agora um zénite de perfeição absoluto, também o seu conceito de arte total - onde entram adereços, máscaras, guarda-roupa, cenários, filmes, telediscos... - contribui para uma imagem originalíssima, muito própria e inesquecível. Uma música e uma imagem que são, em si, uma filosofia de vida, um apelo «a uma nova Era de ascensão, de união, de paz e de respeito pela Terra».No Verão de 2008, os Blasted Mechanism lançam o primeiro single com a voz de Guitshu, o novo vocalista. O tema chama-se "Destiny? Play and See" e surgiu de uma sessão de improvisação, fruto do primeiro encontro de Guitshu com os restantes elementos da banda.O novo single conta, uma vez mais, com a entrega total do colectivo à fusão de sonoridades electrónicas e acústico-tribais. É neste contexto que surge o primeiro videoclip ao vivo da carreira dos Blasted, que transparece completamente a energia do grupo em palco. O resultado final é um vídeo tão poderoso como o tema. O vídeo, gravado ao vivo no Porto, foi produzido pela Samurai Cut.2009 marca a 6ª Geração Blasted. O novo disco, intitulado “MIND AT LARGE”, é o 6º álbum na carreira de uma banda que tem primado por levar sempre mais longe o seu conceito de música global e sem fronteiras.“Mind At Large” é um disco Solar onde a estética e sonoridade singulares do grupo conduzem a uma nova proposta de navegação nesta nave espacial que é a Terra.Um álbum em que os Blasted Mechanism apresentam uma tecnologia inovadora que permitirá desfrutar de uma experiência única: o acesso a uma nova dimensão de realidade aumentada, proporcionando uma viagem aos antípodas da mente.“Start to Move” é o single de antecipação que conta com a participação especial de um dos mais paradoxais pensadores portugueses do século XX, o Prof. Agostinho da Silva.O lançamento de “Mind At Large” está previsto para 8 de Abril.