Dirty Pretty Things

Dirty Pretty Things: Sobre

Quando Carl Barat e Pete Doherty compartilhavam protagonismo em The Libertines, eram comparados com o brilhante duo formado por Mick Jones e Joe Strummer nos míticos The Clash. Após a sua separação no Verão de 2004, Doherty, apesar de ser uma estrela mediática, tornou-se num músico em reabilitação que enaltece como pode, a carreira dos seus Babyshambles.Barat, por seu lado, não conseguiu apenas superar a sombra do seu companheiro no panorama artístico mas também colocou a sua nova banda, Dirty Pretty Things, entre as favoritas do público britânico graças ao seu álbum de estreia, Waterloo to Anywhere(2006) e a poderosa execução das suas canções, que pudemos ver no festival de Barcelona, MTV Music Week 2006 a 24 de Setembro de 2006.Apoiado pelos também ex membros dos The Libertine, Gary Powell na bateria e Anthony Rossomando(o que substituiu Doherty enquanto este passava a sua temporada no esquecimento) como segundo guitarrista, completou a banda com o baixista Didz Hammond(ex Cooper Temple Cause).Carat baptizou o seu novo grupo com o mesmo nome que o seu clube, a que decidiu renomear de Bright Young Things. Deram os seus primeiros concertos no estrangeiro, em Paris(mesma cidade em que The Libertines deram o seu último concerto) e continuaram por terras continentais para regressar a casa com as revistas musicais à sua espera.O seu repertório, primeiro single foi Bang,Bang You`re Dead alcançou o número 3 nas listas inglesas, duas semanas antes do Waterloo to Anywhere.