Green Day

Green Day: últimos vídeos musicais

Jesus of Suburbia

Videoclip

¡Viva La Gloria!

Videoclip

¿Viva La Gloria? (Little Girl)

Videoclip

St. Jimmy

Videoclip

21 Guns

Videoclip

Song of the Century

Videoclip

Restless Heart Syndrome

Videoclip

American Eulogy: Mass Hysteria / Modern World

Videoclip

Green Day: últimos vídeos

Burnout (Live)

Vídeo

Green Day Working On 'Art Film'-Style Documentary

Vídeo

<i>&#161;Uno!,</i> <i>&#161;Dos!</i>, <i>&#161;Tre!</i> Trilogy Is Unedited

Vídeo

Billie Joe Armstrong Would Like To Pen Another Broadway Musical

Vídeo

Green Day Attempt To Name All 11 Moonmen Awards

Vídeo

Green Day Look Forward To 2012 VMA Performance, Reflect On 2009

Vídeo

'Kill The DJ' Is Like 'Walking Through The Noise High As Hell'

Vídeo

'Oh Love' Brings 'Lust,' 'Tension' And 'Pretty Girls'

Vídeo

Green Day: Sobre

Billie Joe Armstrong e Mike Dirnt nasceram em Rodeo, Califórnia (EUA) em 1972 e são amigos desde os 10 anos de idade. Aos 14 formaram a sua própria banda, os Sweet Children.

Como Green Day gravaram o seu primeiro EP, “1, 000 Hours”, em dois dias, quando tinham 17 anos e estavam no último ano do secundário. Pouco tempo depois Dirnt formou-se, Armstrong abandonou a escola e começaram a viver em Oakland, igualmente na Califórnia.

O álbum de estreia com o baterista Al Sobrante (nome real Jon Kiffmeyer) foi lançado em 1990, pela discográfica local Lookout!. Quando Sobrante saiu da banda Dirnt e Armstrong encontraram um amigo em Tre Cool, que já tinha tocado com os Lookouts desde os 12 anos. Tre fez a sua estreia com os Green Day no segundo álbum, “Kurplunk”.

Antes de assinar contrato com uma discográfica maior, a banda já tinha completado cinco digressões pelos EUA, conduzindo eles mesmo de costa a costa e dormindo em casas de amigos e fãs.

O pandemónio instalou-se quando editaram o primeiro registo para a discográfica Reprise. “Dookie” (1994) foi lançado e os Green Day apresentaram-no a um público que aumentava rapidamente e vivia a energia e a loucura do punk rock. Com as 14 canções rápidas e duras de “Dookie”, que tem apenas 39 minutos de duração, 1993 começou rapidamente a soar como 1977. Logo, as músicas dos Green Day sobre libertar-se das feridas, pirotecnia e masturbação se tornaram em hinos nacionais não oficiais. Eles cantavam sobre a sua própria maneira de descontentamento, mas parecia que tinham um mundo de seguidores que sentiam a sua dor e queriam rir, dançar e celebrar com eles. A imaturidade estava outra vez na moda. “Dookie” (1994) chegou a vender mais de 10 milhões de álbuns apenas nos EUA e os Green Day ganharam um Grammy em 1994 e atuaram nos MTV VMA. Claro que este sucesso fez com que muitas pessoas da rua Gillman lhes gritassem "vendidos" e "comerciais".

No álbum seguinte, “Insomniac” (1995) – que os levou novamente ao palco dos MTV VMA -, e, especialmente, em “Nimrod” (1997), os Green Day mantiveram-se fieis à atitude punk, realçando que não eram apenas um grupo de três cordas. Em “Nimrod” note-se o estilo instrumental meio despreocupado de ‘Last Ride e a secção de guitarra de ‘Good Riddance (Time Of Your Life)’, que foi ilustrado proeminentemente num episódio da série “Serviço de Urgências” e no episódio final da famosa série “Seinfeld”.

Depois os rapazes dos Green Day casaram-se e tiveram filhos e, evidentemente, amadureceram, pelo menos um pouco. Mas Billie Joel e os amigos não envelheceram graciosamente. Eles continuam a ser muito mal-educados e brejeiros: "A minhamulher bate-me e o meu filho é um desastre/Não faço sexo porque nunca páro", canta Armstrong em ‘The Grouch’.

Os Green Day não inventaram nada mas trouxeram novamente para a ribalta do punk rock a ira e exuberância e também o humor e a consciência popular, abrindo caminho para outros grupos do género como The OffSpring e Rancid.

Enquanto “Dookie”, individualmente, se tornou no som de uma nova geração de jovens descontentes, os Green Day também provaram ser capaces de construir uma carreira mais longa do que era suposto terem na altura em que se tornaram conhecidos. Numa das suas músicas eles perguntam: "Tens tempo de me ouvires queixar?" e o seu público respondeu com um decidido “sim”.

Depois de quase 2 anos desaparecidos os Green Day voltaram no final de 1999, com uma atuação no espetáculo de beneficiência “Bridge School Benefit Concert”, naquela que foi a primeira performance acústica ao vivo da banda. Pouco depois começaram a gravar o álbum “Warning” (2000), que produziram eles próprios. Terminadas as gravações, os Green Day decidiram participando na “Vans Warped Tour” de 2000, garantindo mais mais fãs para esta digressão do que em qualquer outro ano. Apenas quatro semanas após o seu lançamento “Minority” liderava o top americano de rock contemporâneo.

Após “Warning” o grupo lançou a colectânea “International Superhits”, que reuniu todos os êxitos dos Green Day pela Reprise Records.

De abril a junho de 2002 os Green Day participaram na digressão “Pop Disaster Tour”, que contou com as participações dos Blink 182, Saves The Day e Jimmy Eat World. Em julho do mesmo ano lançaram todos os seus Lados-B no CD “Shenanigans”, que incluiu temas Tratam-se de músicas desconhecidas e raras, muitas delas lançadas apenas em single, entre as quais o inédito ‘Ha Ha You’re Dead’.

Depois de quatro anos sem lançar um álbum de originais a banda regressou ao activo muito mais séria e com os seus conceitos musicais renovados no álbum “American Idiot” (2004), totalmente voltado para guerra contra o Iraque e o governo de George W. Bush. ‘Jesus of Suburbia’ e ‘Homecoming’ são algumas das faixas do registo, que consolidou a banda como uma das mais poderosas da cena rock mundial rendendo-lhes, inclusivé, o Grammy de “Melhor Álbum Rock”, bem como dezenas de outros prémios nomeadamente das revistas Billboard, Rolling Stone e Kerrang e também sete MTV VMAs, com a banda a regressar ao palco da cerimónia em 2005.

Em 2008 a banda surgiu com o projeto paralelo Foxboro Hot Tubs e em 2009 concluiram finalmente um novo disco, intitulado “21st Century Breakdown”, que deu a conhecer temas como ’21 Guns’, ‘Last Of The American Girls’, ‘East Jesus Nowhere’ e ‘Know Your Enemy’, entre outras. Este registo rendeu-lhes três MTV Video Music Awards em 2009 – ano em que voltaram a atuar nos MTV VMA e MTV EMA - e o Grammy de “Melhor Álbum Rock”. O concerto da “21st Century Breakdown World Tour” em Munique, na Alemanha, foi transmitido diversas vezes no MTV World Stage.

No dia 20 de Abril de 2010 estreou na Broadway “American Idiot: O Musical”.

Em 2012 emprestaram o tema ‘The Forgotten’ para a banda-sonora do filme “The Twilight Saga: Breaking Dawn – Part 2”.

A trilogia, “¡Uno!”, “¡Dos!” e “¡Tré!”, editada nos últimos meses de 2012, é o álbum mais recente do grupo. O triplo registo – do qual a banda tocou 'Let Yourself Go' nos MTV VMA 2012 - será apresentado pelo grupo dia 12 de julho, no Alive 2013.

A banda de Billie Joe Armstrong já vendeu 65 milhões de álbuns em todo o mundo e foi premiada com 11 MTV VMA, 5 Grammys, 3 American Music Awards, 3 MTV EMA, 3 MTV Australia Awards, 3 Los Premios MTV Latinoamerica, 1 MTV Asia Award, entre muitos outros.