Lenny Kravitz

Lenny Kravitz: últimos vídeos musicais

Push

Videoclip

Heaven Help

Videoclip

Low

Videoclip

Here to Love

Videoclip

Low

Videoclip

Johnny Cash

Videoclip

5 More Days 'Til Summer

Videoclip

Fly Away

Videoclip

Lenny Kravitz: Sobre

Quando Lenny Kravitz primeiro entrou no estrelato da música, tinha uma mensagem que era tão revolucionária como Lenine e Ghandi o sonhavam: queria deixar o amor mandar. E mandar foi o que ele fez. Enquanto os críticos inicialmente não estavam tão contentes em dar a sua aprovação a um músico que vestia as suas influências(desde os Beatles a Hendrix) tão descaradamente na manga, milhões de fãs davam-na. E eventualmente os críticos também lha deram.Kravitz nasceu a 26 de Maio de 1964 em Brooklyn, Nova Iorque. Era o único filho do produtor de notícias de televisão Sy Kravitz e da falecida actriz Roxie Roker, mais conhecida pelo seu papel como Helen Willis em The Jeffersons. (não foi até os anos na escola que Kravitz apercebeu-se que os seus pais eram de diferentes raças, mas isso não importou muito). Desde o princípio, Kravitz tinha algo pela música. Tanto, que montava panelas e frigideiras ao seu redor, formando assim o seu primeiro conjunto de bateria. Os seus pais, aparentemente sem se aperceberem do barulho que um adolescente com um conjunto de bateria causava, ainda o encorajavam. Até chegou a arrastar os seus pais às melodias de Duke Elington, Sarah Vaughan, James Brown e os Jackson 5, estes últimos a sua primeira fonte de inspiração.Em 1974, a sua família mudou-se para Los Angeles, onde Kravitz obteve um lugar no prestigioso coro de meninos na Califórnia. Também começou a aprender por sua conta própria tudo o que podia sobre música, desde a guitarra até ao teclado e apenas uns anos depois, acabou no programa de música da Beverly Hills School, com Saul Hudson(que eventualmente seria o guitarrista da banda Guns n´Roses conhecido como "Slash") e Maria McKee(que logo se tornaria na cantora do grupo de country/rock chamada Lone Justice) como companheiros. Enquanto ali, Kravitz baptizou-se com o nome de Romeo Blue, e adoptou uma personalidade brilhante para o apoiar.Sob o fascínio adoptado de Romeo, Kravitz conheceu a sua Julieta em Lisa Bonet do programa The Cosby Show. Os dois começaram a viver juntos mas em 1987 foram para Las Vegas para se casarem. Um ano depois, a sua filha Zoe nasceu. Mas fazer amor e ter bebés não era a única coisa que Kravitz queria. Nesta altura na sua carreira, já tinham dito a Kravitz que a sua música não era suficientemente "negra". Felizmente, encontrou em Henry Kirsch um engenheiro, ao qual lhe agradava o seu velho estilo de fazer rock. Com ajuda financeira do seu pai, os dois instalaram-se num estúdio em Hoboken, Nova Jersey e o resultado foi o primeiro álbum de Kravitz, Let Love Rule.Executivos da discográfica Virgin imediatamente ficaram fascinados com o encanto do seu rock velho e suave, mas insistiram que ficasse com o seu nome real.A loucura do funk, rock e música soul de Kravitz, repleta de guitarra em todo o lado e com vocais crus e irregularidades propositadas nas cassetes pode ter ganho os corações de multidões, mas não foram suficientes para não perder o coração da sua amada. Bonet e Kravitz separaram-se em 1991 e divorciaram-se dois anos depois.O segundo álbum de Kravitz, Mama Said, mostrou a imagem de um homem em sofrimento e em dor. Obviamente escrito num período de muita dor pelo seu divórcio, estas são canções que entristece qualquer coração. A mais dolorosa de todas, It ain`t over Til it`s over chegou ao top 10 dos rankings. Mas foi só até ao álbum fortemente influenciado por Hendrix, o seu terceiro, Are You Gonna Go My Way, que os críticos começaram a dar a Kravitz o tipo de reconhecimento que merecia.Uma vez mais, Kravitz tocou a maioria dos instrumentos pessoalmente produziu o álbum. O que fez desta vez foi o mais pretensioso e consistente dos seus trabalhos.Quando canta: "Eu sou o escolhido/Vim salvar o dia/e não me vou embora até terminar.", é fácil de acreditar que é um homem que ainda tem um objectivo no que diz respeito ao amor. A primeira canção do álbum deu-lhe o prémio MTV para melhor vídeo masculino e também obteve nomeações de Grammy para melhor canção de rock e melhor apresentação vocal.Enquanto isso, Kravitz começou a andar em digressão com os seus espectáculos e tornou-se numa presença dinâmica. Apesar dos seus vários talentos, Kravitz não podia tocar todos os instrumentos ao vivo, assim que teve de contratar uma banda de digressões, incluindo o baterista de cabelo comprido e sempre em bikini Cindy Blackman, que se aproximou a roubar o espectáculo. Com uma colecção de mais de cem antigas mas clássicas guitarras para entreter o seu público, Kravitz passou de ser um cantor/autor tranquilo a um deus bombástico do rock.Mas após começar o seu trabalho no seu quarto álbum, Kravitz teve conhecimento que a sua mãe tinha uma doença terminal. Kravitz sempre foi alguém que sempre deixava que a sua vida pessoal influenciasse e determinasse a sua música, por isso Circus acabou por ter um tom completamente diferente às suas canções até esse momento. É menos sobre o amor e mais sobre autoridade. Em 1996, Kravitz lançou o seu quinto álbum, adequadamente chamado 5. E uma vez mais encontramos Kravitz num diferente estado de espírito. Finalmente decidiu tentar os loops(rotações contínuas de música) e surpreendidamente, com a tecnologia digital, tornando 5 numa mistura interessante de tons e fazendo o álbum talvez mais bem sucedido. Fly Away ganhou o Grammy de 1999 para melhor apresentação masculina de rock(sendo o primeiro afro-americano a ganhar um Grammy na categoria de rock) e a sua rendição do tema dos Guess Who American Woman(que fez parte do disco do filme Austin Powers - O Espião Irresistível) deu a Kravitz o Grammy na mesma categoria.