The Vines

The Vines: Sobre

Embora tenha passado por bons e maus momentos, o rock sempre esteve presente. Após a explosão do grunge, tanto a era brit pop como o posterior auge da electrónica ( e a escassa criatividade dos grupos) tinham desvalorizado a moda roqueira. Mas existem sempre ciclos e em princípios do século XXI voltam as guitarras poderosas aos círculos da moda pela mão do chamado revival garage, cena onde se dão a conhecer os australianos The Vines.A banda forma-se em Sydney em finais dos anos 90, quando quatro rapazes da secundária conhecem-se ao trabalhar num McDonald`s. Começam a tocar versões de Nirvana em festas enquanto elaboram por sua conta própria um repertório próprio. As suas primeiras gravações valem-lhes um contrato com Heavenly Records, coisa que leva os The Vines (cujo nome é herdado de um grupo ignoto liderado pelo pai de Craig Nichols nos anos 60, The Vynes) até Los Angeles. Ali preparam o que será o seu álbum de estreia junto ao produtor Rob Schnapf e em Março de 2002 aparece o seu primeiro single a nível internacional, Highly Involved, para tornar-se num "single of the week" da revista britânica New Musical Express. Após várias digressões pelo Reino Unido e alguma mudança na formação, em Junho chega o seu primeiro álbum, intitulado como o single editado meses atrás. A crítica integra o quarteto na corrente garage, coisa que incrementa a sua popularidade, embora a sua proposta seja mais anos noventa que interessada nas raízes do som sessenta. Uma tendência que se confirma com Winning Days (2004), um segundo trabalho que pontua abaixo do seu predecessor ao deixar as suas influências reais ainda mais evidentes.